Busca

 
 
O ano letivo está prestes a iniciar no próximo dia 6, mas os novos professores e o corpo docente da UCP já receberam as boas-vindas da reitoria durante a Semana de Integração Acadêmica 2018, que começou nesta quinta-feira (1º.02). Oficinas, uma missa celebrada pelo bispo Dom Gregório Paixão e uma confraternização marcaram o primeiro dia do evento, no campus Barão do Amazonas. A programação seguiu nesta sexta-feira (02.02) com diversas oficinas, além de reuniões nos centros acadêmicos no campus Benjamin Constant.

Os novos professores foram recebidos pela pró-reitora de graduação, Regina Máximo
Os novos professores foram recebidos pela pró-reitora de graduação, Regina Máximo

O grupo de novos professores que chega à Instituição foi recebido pela pró-reitora de graduação, Regina Máximo, e passou, durante toda a tarde, por capacitação. O dia também foi de conhecimento para os demais professores da Universidade que participaram de oficinas sobre temáticas diversas com objetivo de agregar e atualizar cada vez mais os docentes.

“A gente acredita que o nosso trabalho é formado por uma equipe. Temos que ser um todo. E para sermos um todo, temos que entender o que somos e o que queremos alcançar. Então nos reunimos sempre, no início do ano, para que possamos reforçar os laços acadêmicos em prol do ensino superior. Acho que é um momento em que renovamos essa relação”, disse a pró-reitora de graduação. 

Os professores participaram de oficinas sobre temáticas diversas
Os professores participaram de oficinas sobre temáticas diversas

Os novos professores que ingressam na Universidade estão otimistas com o desafio. É o caso do carioca Bernardo Frossard da Silva Rêgo que será docente no curso de Administração. Formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com mestrado e doutorando na mesma instituição, ele está animado com o trabalho.

“Acredito ser uma oportunidade de trazer essa experiência de uma Universidade de ponta para uma Instituição também de excelência com um método mais participativo, que é o que trabalhamos no Mestrado da UFRJ e que será adotado no curso de Administração da UCP. Essa é minha primeira experiência como docente, e fico muito feliz por uma Instituição tradicional como a UCP abrir as portas”, disse.

Conquistas e projetos para 2018 são apresentados aos professores

Depois da capacitação, todos participaram de uma missa celebrada pelo bispo Dom Gregório Paixão e em seguida da confraternização no novo auditório do campus BA. Na ocasião, a reitoria apresentou as conquistas da UCP no ano de 2017 e os novos projetos para 2018, reafirmando a missão e visão da Universidade.

Ao fim das oficinas e missa, os professores e reitoria participaram da confraternização
Ao fim das oficinas e missa, os professores e reitoria participaram da confraternização

O reitor Padre Pedro Paulo Carvalho Rosa destacou pontos como as obras no campus BA, com a criação de novos espaços e laboratórios; sobre a qualificação dos cursos da Universidade, dos mestrados e doutorado, com reconhecimento de cinco cursos, sendo quatro com conceito 4; e também sobre a recredenciamento no MEC, realizado em dezembro, no qual a UCP obteve conceito 4. O reitor comemorou, também, a qualificação do corpo docente da UCP, que hoje é formado 90% de mestres e doutores.

“Ter um corpo docente que hoje chega a 90% de mestres e doutores influencia na qualidade do ensino que oferecemos. Hoje podemos nos orgulhar disso e da nossa Instituição ter sido avaliada com um bom conceito no MEC. Isso é resultado de uma presença, esforço e dedicação de toda a reitoria, diretores, coordenadores e professores. É um ganho muito grande que a nossa instituição tem. É a sintonia de toda universidade daquilo que experimentamos no dia a dia”, frisou o reitor. 

Para os professores, a Semana da Integração Acadêmica agrega um diferencial relevante na relação entre professores, reitoria e a própria Instituição. 

“Existe uma necessidade que a UCP persegue, vejo isso desde que comecei como professor aqui, que é passar as informações do caráter institucional. Ou seja, apresentar um resumo do relatório do ano anterior para que o corpo docente tenha a dimensão dos esforços que a reitoria tem feito para melhorar a qualidade e aperfeiçoar a questão institucional. Ao mesmo tempo essa questão da integração é fundamental na medida em que as pessoas passam a se conhecer”, comenta o professor de História, Maurício Ferreira Vicente Jr, que também é diretor do Museu Imperial. 

“Aquela natureza da universidade, a ideia da produção do conhecimento a partir da relação entre diferentes áreas de saber tem um “start” justamente no início do semestre. Nessa integração, no momento em que os professores de cursos diferentes se conhecem, discutem seus projetos e propostas para que essa noção de universidade realmente se faça presente”, completa o historiador que há 13 anos é docente da UCP.