Busca

 
 
Cerca de 200 pessoas – entre profissionais e estudantes de diversas partes do estado e de MG – participaram do II Simpósio de Avaliação Psicológica da Região Serrana, promovido no sábado (16.02) pela UCP. O evento aconteceu no campus Benjamin Constant e contou com vasta programação com conferência, mesa-redonda, minicursos, oficinas e apresentação de trabalhos.

UCP realizou o II Simpósio de Avaliação Psicológica da Região Serrana
 
“A segunda edição do simpósio foi um sucesso. Contamos com a participação de profissionais e estudantes de diferentes cidades de Minas e Rio de Janeiro. Foram discutidos temas atuais como o Big Data e as novas orientações para produção de documentos. Entendemos que enquanto pós-graduação em Avaliação Psicológica conseguimos, além de formar profissionais qualificados, divulgar conhecimento e despertar os psicólogos para a relevância do estudo e atualização contínuos”, pontua Cristiane Moreira, coordenadora da pós-graduação em Avaliação Psicológica da UCP – a primeira do estado – e uma das organizadoras do evento. 

Hoje existe considerável aumento na demanda por avaliação psicológica em escolas, hospitais, empresas, judiciário e clínicas o que, consequentemente, aumenta a procura por especialização na área. O tema, inclusive, acaba de ser considerado pelo Sistema Conselhos de Psicologia como uma especialidade da área. O simpósio trouxe o assunto para debate com diversas e diferentes questões pertinentes à temática.

O aprofundamento no tema e a oportunidade de ter contato com profissionais da área, que dividem suas experiências com o público, foram atrativos para o evento.

“Eu acho importante participar de eventos como esse, para termos acesso a esses instrumentos para a avaliação que a Mago traz e assim termos a oportunidade de olhar e ver além da teoria. E ter o contato com profissionais da área já com experiência, tendo acesso também aos resultados das pesquisas feitas e se aprofundar melhor no tema. No dia a dia acadêmico a gente não tem a oportunidade de ter o espaço que a gente consiga se aproximar tanto”, afirma a psicóloga Mayara Pinheiro Mandarino, que faz uma pós-graduação em Avaliação Neuropsicológica e participou do simpósio como público e também apresentando um trabalho.