Busca

 
 
O professor do curso de graduação e mestrado em Direito da UCP, Daniel Machado Gomes, e a assessora jurídica e também ex-aluna da Instituição, Aline Rispoli, ganharam o segundo lugar na categoria Trabalhos Acadêmicos da 7ª Edição do Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos. A cerimônia de entrega aconteceu na noite desta segunda-feira (12.11) no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e contou com a presença do Presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli.

Professor e assessora jurídica da UCP ganham Prêmio Patrícia Acioli

“Receber o Prêmio Patrícia Acioli na modalidade trabalhos acadêmicos me deixou muito contente, pois é um reconhecimento das pesquisas sobre direitos humanos desenvolvidas no Núcleo de Mediação e Direitos Humanos da UCP, que eu coordeno. Além disso, enquanto docente, foi uma realização profissional dividir o prêmio com minha ex-orientanda, Aline Rispoli, que é coautora do trabalho. Vejo frutos concretos que são gerados pelo trabalho intelectual e pela atmosfera de cooperação acadêmica que existe no nosso Núcleo”, observa o docente.

Intitulado A Espera pela Justiça de Transição no Brasil: da Anistia à Cidadania, o artigo premiado resultou de reflexões sobre a frase da filósofa política Hannah Arendt: “Aqueles que escolhem o mal menor esquecem muito rapidamente que escolhem o mal”. 

“Assim, o trabalho questiona a política de esquecimento adotada pela Lei de Anistia no processo de redemocratização após a ditadura militar. O texto descontrói a naturalização da impunidade, caracterizando-a como fator mitigador da cidadania que é incompatível com o atual Estado Democrático de Direito”, explica Daniel. 

Mesmo após formada, a advogada Aline Rispoli continuou desenvolvendo estudos sobre direitos humanos no grupo de pesquisa liderado pelo professor. Ao longo deste ano de 2018, ambos escreveram diversos textos que foram apresentados em Congressos e Simpósios Nacionais e Internacionais.

“A parceria intelectual entre a Aline e mim começou quando ela era minha orientanda na graduação e participava de pesquisas que levaram a uma monografia aprovada com nota máxima”, lembra Daniel. 

Professor e assessora jurídica da UCP ganham Prêmio Patrícia Acioli

Sobre o Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos

O Prêmio da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (AMAERJ) foi criado em homenagem à memória da juíza Patrícia Acioli – assassinada em 2011 – e dá continuidade à luta da magistrada em prol da dignidade humana. Desde 2012, o Prêmio Patrícia Acioli de Direitos Humanos tem o intuito de promover um mergulho no amplo universo dos direitos humanos e cidadania, por meio do fortalecimento do diálogo entre o Judiciário e a sociedade. São quatro as categorias premiadas: Trabalhos dos Magistrados, Reportagens Jornalísticas, Práticas Humanísticas e Trabalhos Acadêmicos.