Busca

 
 
A Universidade Católica de Petrópolis e seus colaboradores lamentam profunda e imensamente o falecimento da Profª. Maria da Glória Rangel Sampaio Fernandes, ocorrido na madrugada desta terça-feira, 10/04.

Como professora e gestora, a Profª. Maria da Glória dedicou mais de 50 anos de sua vida à Universidade Católica de Petrópolis. Durante esse tempo, além da atividade docente, foi Diretora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Diretora do Instituto de Artes e Comunicação, Diretora Geral da Pós-Graduação, Pró-Reitora Comunitária, membro do Conselho da Rádio UCP e Reitora por 12 anos (1987 a 1999). Em 2004, recebeu o título de Reitora Emérita desta Instituição.

Neste momento de irreparável perda, a UCP expressa, consternada, solidariedade aos familiares e amigos, bem como à toda comunidade acadêmica; manifesta gratidão pelo privilégio da convivência com um ser exemplar, educadora de excelência, e reitera absoluto reconhecimento ao legado construído para a Universidade Católica de Petrópolis.

Foto da Professora Maria da Gloria, reitora emérita da UCP.Profª. Maria da Glória Rangel Sampaio Fernandes, Reitora Emérita da UCP


Trajetória*:
A professora Maria da Glória Rangel Sampaio Fernandes nasceu na cidade do Rio de Janeiro, sendo seus pais o Dr. José Sampaio Fernandes e Dona Íris Rangel Sampaio Fernandes, pessoas de profunda vida espiritual, firmeza de caráter e fidelidade cristã.
Maria da Glória fez seus estudos iniciais, pré-escolar, ensino fundamental e médio, no Colégio Santa Catarina de Petrópolis. Em 1952 concluiu o Bacharelado em Letras Neolatinas, na Faculdade de Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e, no ano seguinte, a Licenciatura, pela mesma Universidade.

Seu curriculum vitae foi rico, expressivo e dignificante. Concluiu o Curso de Mestrado em Educação pela Universidade Autônoma de Guadalajara, além de vários cursos de Especialização, destacando-se os de Literatura Francesa Contemporânea, Literatura Francesa Clássica e Fonética Francesa, pela Universidade de Paris, além de inúmeros trabalhos publicados em revistas especializadas, nacionais e estrangeiras. Foi, ainda, membro titular de várias associações culturais e educacionais; sua participação em congressos e seminários, no Brasil e no exterior, foram uma constante. Pelos relevantes serviços prestados à Educação, foi agraciada com o título de Benemérito do Estado do Rio de Janeiro, pela Assembléia Legislativa de nosso Estado; medalha do mérito universitário, pelo Conselho Universitário da Universidade Católica de Petrópolis e medalhas do mérito militar, nos graus de Oficial e Comendador. Uma vida inteiramente voltada para a Educação.

A professora Maria da Glória foi fundadora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da UCP, atual Centro de Teologia e Humanidades, em 1954.

No decorrer destes 50 anos de serviço à UCP, exerceu com brilho invulgar atividades docentes e administrativas. Foi professora de Língua e Literatura Francesa, Teologia Moral, Ciências Morais e Religiosas, chefe do Departamento de Língua e Literatura Francesas, membro da Câmara de Avaliação de Títulos, Diretora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Diretora do Instituto de Artes e Comunicação, Diretora Geral da Pós-Graduação, Pró-Reitora Comunitária, membro do Conselho da Rádio UCP e Reitora por 12 anos (1987 a 1999).

Na docência, manteve sempre contato muito estreito com seus alunos, animando-os com a força vigorosa de seu espírito, enriquecendo-os com o cabedal imenso de seu saber, em comunicação formal e informal, edificando-os com sua vida exemplar, certa de que, se as palavras podem comover, os exemplos arrastam.

Nunca foi diferente também seu proceder em relação aos professores e aos funcionários da Universidade, especialmente os mais humildes, ou em eventual dificuldade, aos quais sempre dedicou especial atenção, em fraterna e diligente solidariedade.

Nos inúmeros cargos que exerceu, mostrou-se firme nos princípios religiosos, éticos e morais que norteiam a Universidade Católica de Petrópolis e constituem a base de sua sustentação, buscando obstinadamente o bem maior da instituição. Além disso, sua palavra, seu conselho, sua opinião competente e oportuna sempre estiveram presentes nos momentos decisivos dos debates e encaminhamento das questões voltadas para a melhoria e o aperfeiçoamento de nossa Universidade.

Pode-se afirmar, sem exagero, que a professora Maria da Glória constituiu retrato vivo e dinâmico da UCP, expressando, como poucos, o perfil do que esta é e sempre deverá ser, segundo o lema que a anima: não decairá!

Por tudo isso, a comunidade universitária da UCP presta seu pesar pelo falecimento de uma de suas colaboradoras mais dedicadas e eficientes. A ela nossos sinceros agradecimentos.

(*) Texto da trajetória: Adaptação do texto básico da saudação proferida na Assembléia Geral Universitária em que foi outorgado à professora o título de Reitora Emérita, de autoria dos Professores Francisco Marcos Rohling e Jeronymo Ferreira Alves Neto.