Busca

 
 
Trazer o lúdico como ferramenta de conhecimento, fazendo a conexão do conteúdo passado dentro de sala de aula com situações do mercado. Essa é a proposta do Cinemarketing, uma atividade para os alunos do curso de Marketing, de Publicidade e Propaganda e também para estudantes de administração na qual são exibidos filmes cujo contexto apresenta relação com a vida real ou estudo de caso de empresas e situações vividas no mercado, seguido de debates. O primeiro foi nesta terça-feira (20.03) com a sessão do filme Kinky Boots no auditório do campus BC.

Alunos na atividade Cinemarketing

“Pela própria tradição do marketing, estamos sempre pensando em novas formas e metodologias dinâmicas e que possam efetivamente nos traduzir em práticas exitosas e de muito sucesso. E a gente percebe que os alunos apreciam. Existem várias formas de trabalhar. Temos a prática experimental em vários períodos e acho também que é um perfil dos nossos docentes, pela área que atuamos, de sempre trazer exemplos. O marketing tem esse caráter interdisciplinar e que precisa da prática. Especialmente essa metodologia que é trazer filmes, é uma outra forma de trazer casos: alguns fictícios e outros reais”, explica a coordenadora dos cursos de Marketing e Publicidade e Propaganda, Kátia Manangão.

Para ela, a exibição de filmes seguido de debates é uma maneira lúdica para os alunos assimilarem e memorizarem melhor o que aprendem em sala de aula.

“O filme que assistimos hoje é baseado em uma história real, de uma fábrica tradicional da Inglaterra. E ele nos abre um leque, um campo de infinitas possibilidades. Inclusive elencamos vários aspectos de várias disciplinas dos conteúdos que estão sendo trabalhados em aula. O filme é uma forma lúdica de trabalhar e a memória fica viva. É uma prática muito efetiva que nos permite não apenas trabalhar agora, no momento da atividade, mas também pontuá-la em outros momentos”, completa a professora. 

Os alunos concordam que a atividade é uma maneira diferente de assimilar o conhecimento.

“Achei a experiência legal, porque através do filme a gente consegue tirar a percepção de diversos pontos. Construir um conceito diferente sobre determinadas coisas. No filme, por exemplo, vi de empatia. Essa questão de olhar para a necessidade do outro, mesmo não tendo aquilo que ele tem e participar daquilo, fazer aquilo acontecer. Claro que tendo a pesquisa de mercado, pesquisa sobre a pessoa que vivencia aquela necessidade. Várias coisas que vimos no filme conseguimos ligar com o que demos em várias aulas. E é bom que assim conseguimos fixar melhor”, comenta Tainá Pereira, estudante do 3º período de Marketing.

As próximas exibições do Cinemarketing acontecem nos dias 17 de abril, com o filme Quanto vale ou é por quilo? e 22 de maio com Obrigado por fumar.