Busca

 
 

Cerimônia foi realizada na última segunda-feira (16/04), na Capela Nossa Senhora de Sion, no Campus Benjamin Constant.

Familiares, colaboradores, alunos e ex-alunos da UCP se reuniram na noite de segunda-feira (16/04) na missa celebrada em memória da Professora Maria da Glória Rangel Sampaio Fernandes, Reitora Emérita da Universidade que faleceu na madrugada do último dia 10. A celebração foi presidida pelo Reitor da Universidade, Padre Pedro Paulo de Carvalho Rosa e concelebrada pelo Padre Luís Garcia Mello. 

familiares, colaboradores e alunos participam da missa de sétimo dia em homenagem à reitora emérita da UCP

A Professora, que foi Reitora da UCP por 12 anos (1987 a 1999), foi lembrada com muita gratidão por todo serviço prestado a Universidade, destacando-se os mais de 50 anos de trabalho na Instituição. Além de ter ocupado a cadeira da Reitoria, a Professora Maria da Glória foi professora de Língua e Literatura Francesa, Teologia Moral, Ciências Morais e Religiosas, chefe do Departamento de Língua e Literatura Francesas, membro da Câmara de Avaliação de Títulos, Diretora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Diretora do Instituto de Artes e Comunicação, Diretora Geral da Pós-Graduação, Pró-Reitora Comunitária e membro do Conselho da Rádio UCP. Em 2004, recebeu o título de Reitora Emérita.

Na imagem, o coral da UCP cantando na missa
A missa contou com a participação do Coral da UCP, sob a regência do Maestro Antônio Gastão

Na ocasião, foi exposto um quadro feito em memória da Reitora Emérita e que será encaminhado para o acervo do Núcleo de Memória e História Institucional da Universidade.

Na imagem, o quadro feito em homenagem à professora Maria da Glória em exposição na Capela, durante a celebração da missa


A palestra Educação como Superação da Violência: a ACN (Ajuda à Igreja que sofre) no Brasil e no Mundo, ministrada pelo diretor da ACN Brasil, Valter Callegari, deu início aos trabalhos da XII Semana Acadêmica do Centro de Teologia e Humanidades (CTH) da UCP. O evento aconteceu no Salão Nobre do campus BC, que recebeu também a Camerata do projeto Ação Social pela Música do Brasil. Antes, foi celebrada pelo padre Pedro Paulo de Carvalho Rosa a Santa Missa na Capela Nossa Senhora de Sion, abrindo oficialmente a programação do evento – que segue com diversas atividades até sábado (14.04).   

“Estamos abrindo a nossa XII Semana do CTH na qual discutiremos a educação como meio de superação da violência, dentro do espírito da Campanha da Fraternidade que celebramos no mês passado e continuaremos a celebrar durante todo o ano. E estamos muito felizes em receber hoje o diretor nacional da Ajuda à Igreja que Sofre, uma entidade internacional que justamente promove não só a educação como também ações sociais em favor daqueles que estão sofrendo pelo mundo afora”, apresentou ao público o professor Carlos Frederico Gurgel Calvet da Silveira, diretor do CTH e coordenador do curso de Filosofia. 

No evento, o diretor da ACN Brasil, Valter Callegari, falou sobre o trabalho da ACN, que é uma Fundação Pontifícia ligada diretamente ao Papa Francisco. Ele contou como a entidade surgiu, durante a Segunda Guerra na Alemanha, e sobre sua atuação não apenas no Brasil, mas principalmente em países que sofrem perseguição religiosa, como o Sudão.

“Agradecemos essa oportunidade de apresentar um pouco do que é o trabalho da ACN no Brasil e no mundo. Trouxemos diversos vídeos que mostram alguns programas e muita informação e histórias que vocês vão ver de um lado que a gente não costuma tratar aqui no país”, observou Callegari.

A programação da XII Semana Acadêmica da UCP segue até sábado (14.04) com atividades, palestras e minicursos todos os dias no campus BC.

View the embedded image gallery online at:
http://www.ucp.br/web/index.php/noticias-ucp#sigFreeId0d0f0c34eb
A Universidade Católica de Petrópolis e seus colaboradores lamentam profunda e imensamente o falecimento da Profª. Maria da Glória Rangel Sampaio Fernandes, ocorrido na madrugada desta terça-feira, 10/04.

Como professora e gestora, a Profª. Maria da Glória dedicou mais de 50 anos de sua vida à Universidade Católica de Petrópolis. Durante esse tempo, além da atividade docente, foi Diretora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Diretora do Instituto de Artes e Comunicação, Diretora Geral da Pós-Graduação, Pró-Reitora Comunitária, membro do Conselho da Rádio UCP e Reitora por 12 anos (1987 a 1999). Em 2004, recebeu o título de Reitora Emérita desta Instituição.

Neste momento de irreparável perda, a UCP expressa, consternada, solidariedade aos familiares e amigos, bem como à toda comunidade acadêmica; manifesta gratidão pelo privilégio da convivência com um ser exemplar, educadora de excelência, e reitera absoluto reconhecimento ao legado construído para a Universidade Católica de Petrópolis.

Foto da Professora Maria da Gloria, reitora emérita da UCP.Profª. Maria da Glória Rangel Sampaio Fernandes, Reitora Emérita da UCP


Trajetória*:
A professora Maria da Glória Rangel Sampaio Fernandes nasceu na cidade do Rio de Janeiro, sendo seus pais o Dr. José Sampaio Fernandes e Dona Íris Rangel Sampaio Fernandes, pessoas de profunda vida espiritual, firmeza de caráter e fidelidade cristã.
Maria da Glória fez seus estudos iniciais, pré-escolar, ensino fundamental e médio, no Colégio Santa Catarina de Petrópolis. Em 1952 concluiu o Bacharelado em Letras Neolatinas, na Faculdade de Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e, no ano seguinte, a Licenciatura, pela mesma Universidade.

Seu curriculum vitae foi rico, expressivo e dignificante. Concluiu o Curso de Mestrado em Educação pela Universidade Autônoma de Guadalajara, além de vários cursos de Especialização, destacando-se os de Literatura Francesa Contemporânea, Literatura Francesa Clássica e Fonética Francesa, pela Universidade de Paris, além de inúmeros trabalhos publicados em revistas especializadas, nacionais e estrangeiras. Foi, ainda, membro titular de várias associações culturais e educacionais; sua participação em congressos e seminários, no Brasil e no exterior, foram uma constante. Pelos relevantes serviços prestados à Educação, foi agraciada com o título de Benemérito do Estado do Rio de Janeiro, pela Assembléia Legislativa de nosso Estado; medalha do mérito universitário, pelo Conselho Universitário da Universidade Católica de Petrópolis e medalhas do mérito militar, nos graus de Oficial e Comendador. Uma vida inteiramente voltada para a Educação.

A professora Maria da Glória foi fundadora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da UCP, atual Centro de Teologia e Humanidades, em 1954.

No decorrer destes 50 anos de serviço à UCP, exerceu com brilho invulgar atividades docentes e administrativas. Foi professora de Língua e Literatura Francesa, Teologia Moral, Ciências Morais e Religiosas, chefe do Departamento de Língua e Literatura Francesas, membro da Câmara de Avaliação de Títulos, Diretora da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, Diretora do Instituto de Artes e Comunicação, Diretora Geral da Pós-Graduação, Pró-Reitora Comunitária, membro do Conselho da Rádio UCP e Reitora por 12 anos (1987 a 1999).

Na docência, manteve sempre contato muito estreito com seus alunos, animando-os com a força vigorosa de seu espírito, enriquecendo-os com o cabedal imenso de seu saber, em comunicação formal e informal, edificando-os com sua vida exemplar, certa de que, se as palavras podem comover, os exemplos arrastam.

Nunca foi diferente também seu proceder em relação aos professores e aos funcionários da Universidade, especialmente os mais humildes, ou em eventual dificuldade, aos quais sempre dedicou especial atenção, em fraterna e diligente solidariedade.

Nos inúmeros cargos que exerceu, mostrou-se firme nos princípios religiosos, éticos e morais que norteiam a Universidade Católica de Petrópolis e constituem a base de sua sustentação, buscando obstinadamente o bem maior da instituição. Além disso, sua palavra, seu conselho, sua opinião competente e oportuna sempre estiveram presentes nos momentos decisivos dos debates e encaminhamento das questões voltadas para a melhoria e o aperfeiçoamento de nossa Universidade.

Pode-se afirmar, sem exagero, que a professora Maria da Glória constituiu retrato vivo e dinâmico da UCP, expressando, como poucos, o perfil do que esta é e sempre deverá ser, segundo o lema que a anima: não decairá!

Por tudo isso, a comunidade universitária da UCP presta seu pesar pelo falecimento de uma de suas colaboradoras mais dedicadas e eficientes. A ela nossos sinceros agradecimentos.

(*) Texto da trajetória: Adaptação do texto básico da saudação proferida na Assembléia Geral Universitária em que foi outorgado à professora o título de Reitora Emérita, de autoria dos Professores Francisco Marcos Rohling e Jeronymo Ferreira Alves Neto.