Busca

 
 
Quatro estudantes do curso de Engenharia Civil da Universidade Católica de Petrópolis (UCP) se destacaram no 60º Congresso Brasileiro do Concreto, promovido pelo Instituto Brasileiro do Concreto (Ibracon), conquistando o 1º lugar – de 36 equipes inscritas de universidades de todo o país - no concurso Quem sabe faz ao vivo, realizado durante o evento em Foz do Iguaçu, no Paraná. A competição, que aconteceu na última sexta-feira (21.09), teve como objetivo a confecção de um traço de concreto, em tempo real, com materiais que foram disponibilizados na hora para os participantes e que tivesse o menor consumo de cimento, mas com maior resistência possível. 

“Acho que é uma vitória imensa que faz a gente confirmar todo o esforço de toda a equipe, professores e alunos, acreditando que nós tínhamos capacidade de disputar os primeiros lugares. É o resultado do trabalho de um tempo imenso, de mais de 10 anos pesquisando laboratórios diariamente e continuamente. E isso nos traz essa vitória extasiante”, comemora o coordenador do curso de Engenharia Civil, professor Robson Gaiofatto.

Os alunos Leonardo de Souza Corrêa, Luana Ferreira de Carvalho, Ana Cláudia de Mello Nascimento e Ana Beatriz Brandão Medina Dolher Souza – estudantes do 7º e 8º períodos - formaram a equipe da UCP vencedora, sendo uma das duas do Estado do Rio de Janeiro que competiram. O grupo teve que fazer em 40 minutos o chamado traço ou dosagem de concreto, que é a quantidade de cada material que vai entrar na dosagem - pedra, areia, cimento, água e aditivos - para atingir a maior resistência, a cor determinada e com menor consumo de cimento para ficar mais barato.

“Aqui, quando fazemos os testes, a gente faz em uma hora e já sabendo onde estão os materiais. Lá tivemos 40 minutos para encontrar o material, que é diferente do que trabalhamos aqui, e não conhecíamos o que tinha. A brita, por exemplo, é diferente da nossa daqui. Mas a nossa experiência foi incrível. Uma atmosfera que não esperávamos. Fizemos 16 traços na faculdade para ver esse trabalho desenvolver”, comenta o grupo que ficou nos últimos 4 meses trabalhando diariamente para o concurso, realizado no congresso que aconteceu entre os dias 17 e 21 de setembro. 

“A gente percebeu nesse concurso que quando a gente é um engenheiro e tem um problema, você tem que ter um raciocínio lógico de resolver a questão na hora e com o material e equipe que tem. Foi um desafio para todos e vimos que temos capacidade. Que a nossa formação aqui na UCP nos deu essa base para pensarmos como engenheiros. Fomos como profissionais. Conseguimos mostrar que a UCP é uma instituição capaz de entrar em qualquer competição com qualquer universidade. Nossos professores são de excelência. Nossos laboratórios são os melhores, com equipamentos muito mais modernos que muitas universidades renomadas”, comentam os alunos.  

Para os docentes do curso, a conquista é uma vitória dos estudantes e que mostra a relevância do trabalho desenvolvido pela UCP. 

“Com certeza é incentivador ver essa conquista dos alunos e de como eles estão aproveitando tudo o que o curso e a Universidade está oferecendo, com os laboratórios abertos para que eles desenvolvam esses projetos”, comenta o professor Vinícius Costa Furtado Rosa.  

O coordenador de Engenharia Civil destaca ainda a importância da competência do corpo docente da Universidade aliada à infraestrutura, com os laboratórios, que contribuem para o melhor aproveitamento do conteúdo passado em sala de aula. 

“Estamos muito felizes com essa conquista, pois é resultado de um trabaho de longo prazo, de participar e levar o conhecimento da UCP para esses concursos. Mostra que o caminho do trabalho que estamos desenvolvendo na UCP há muitos anos, levando o conteúdo da sala de aula para os laboratórios, é o caminho correto. Para esses alunos, é um aprendizado que vão levar para a vida e que necessariamente vai gerar um incentivo para que outros alunos venham para o laboratório de Engenharia para participar de concursos e projetos. Eles fizeram um trabalho de formiguinha, ficando aqui uma hora todos os dias. Estão de parabéns por esse resultado”, ressalta Robson Gaiofatto.