Busca

            
 
 
A ex-aluna do curso de Arquitetura e Urbanismo da UCP, Maria Cristina Melo teve seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) aceito em dois eventos internacionais. O primeiro foi no Fórum Internacional do Patrimônio Arquitetônico, em Portugal, realizado no mês passado. O segundo acontece em outubro, nos dias 30 de outubro a 1º de novembro, no 15º Congresso Internacional de Patología y Recuperción de Estructuras, em Salta, na Argentina.

Defendido no segundo semestre de 2018, o trabalho Proposta de Intervenção Paisagística - Complexo do Museu Imperial, Jardim Histórico e Entorno Imediato ganhou com nota 9,7. No trabalho, a aluna fez o Inventário Florístico dos 41 canteiros do projeto do paisagista Jean Baptiste Binot, a área mais preservada deste projeto. O último inventário publicado foi em 1940, à época da implantação do Museu.

“Vejo esta notícia como muito propícia, que valoriza nossa ex-aluna e também a graduação em Arquitetura e Urbanismo da UCP, principalmente porque o tema do TCC dela é um dos assuntos do tripé do perfil do curso”, observa a coordenadora do curso e vice-diretora do Centro de Engenharia e Computação, Erika Machado.

Egressa de Arquitetura tem TCC apresentado em eventos internacionais

No Fórum de Portugal, o pôster do trabalho foi apresentado e o artigo publicado nos anais. Já no evento que será em outubro, na Argentina, a egressa estará presente apresentando pessoalmente o trabalho.

“Foi com imensa satisfação e alegria que recebi a confirmação da seleção do trabalho. A elaboração, desenvolvimento e apresentação deste trabalho foi muito importante para mim por diversos motivos, como trazer à reflexão da comunidade petropolitana questões relacionadas à preservação e valorização do nosso patrimônio cultural”, comenta a ex-aluna, que tratou de um tema bastante pessoal para a cidade de Petrópolis.

“Ressaltar o valor do jardim histórico em detrimento à percepção de valoração do bem tombado edificado; resgatar a história através da proposta de reintegração de áreas do entorno imediato do Museu Imperial; oferecer ao cidadão a possibilidade de se apropriar, caminhar e usufruir da história e paisagem urbana do Centro Histórico”, completa a arquiteta, que destacou a contribuição da Instituição em todo o trabalho.

“Sou grata às minhas orientadoras, professoras Daniele Inocêncio e Érika Machado, por todo apoio, conhecimento transmitido e incentivo para este trabalho ultrapassar as paredes da UCP. Sou grata a todos os professores do curso de Arquitetura e Urbanismo, incluindo os professores da Engenharia, uma turma com garra e ideias inovadoras. Sou grata à UCP pela oportunidade de realizar um sonho de mais de 40 anos: me tornar uma arquiteta urbanista. De estudar, de conhecer, de compartilhar conhecimento e colocá-lo em prática”, disse a ex-aluna.