Busca

 
 

A UCP recebeu na última sexta-feira (24.05) o ex-aluno e hoje Me. em Arquitetura pela Universidade do Porto, em Portugal, Alexandre Landeiro de Loureiro para a palestra A rua com lugar na cidade. O encontro lotou o Auditório I do Campus Dom Cintra de estudantes do curso de Arquitetura e Urbanismo e profissionais da área que ouviram atentos à aula do docente.

O objetivo do encontro foi apresentar aos participantes teorias que direcionam o pensamento na criação de lugares urbanos, que despertem afetividade e sensações nos usuários, como também práticas, em forma de estudos de casos, em que o espaço urbano é usado de uma maneira mais humana e onde as diversas sensações são percebidas.

Ex-aluno da UCP e hoje professor da Universidade do Porto ministra palestra

“Tratei de um tema que é a mobilidade urbana e o ambiente construído. E quis trazer para nós, como arquitetos e urbanistas, o como podemos influenciar nesse ambiente construído. Mesmo na pequena escala, mesmo num edifício só e também na escala da cidade. Aí tentei trazer um pouco da ideia de que como a partir de uma arquitetura voltada para a cidade a gente pode incentivar novas conexões sociais, maior senso de pertencimento da população e trazer mais bem-estar e segurança para os grupos mais vulneráveis, principalmente, como crianças e idosos. Como a percepção do espaço influencia na forma como a gente escolhe se deslocar”, explica Alexandre.

O docente retorna à Instituição, onde passou um longo período, agora a frente da sala de aula para trocar suas experiências com os estudantes.   

“Sempre fui muito bem recebido aqui. Fiz quase o curso de Engenharia Civil inteiro e mudei para Arquitetura quando abriu o curso. Tive no início do Diretório Acadêmico de Arquitetura e sempre tive muito gosto de trazer conhecimento e participação. Acho que este tema que eu trago é muito isso. Acho que estamos de igual para igual em muitas coisas, alguns pontos mais fracos aqui e outros mais fortes lá, mas o inverso também é verdade. Um completa o outro e isso foi muito importante para a minha formação”, ponta Alexandre.