Busca

 
 
Um grupo de 18 estudantes da Universidade Católica de Petrópolis se prepara para cruzar o oceano em uma experiência enriquecedora no intercâmbio que farão em dois países da Europa: Portugal e Espanha. São alunos de 9 cursos da Universidade que ficarão de 6 meses a 1 ano – já no primeiro semestre de 2018 - nas universidades conveniadas com a Instituição por meio do Núcleo de Intercâmbio Internacional e Cooperação Científica (NIICC) da UCP. Desde 2010, quando o programa foi criado, 58 alunos já vivenciaram experiências acadêmicas em outras instituições de ensino superior. Nesta quinta-feira (14.12), os estudantes se reuniram para ajustar os detalhes finais do processo.

A experiência que vocês vão fazer vai acrescentar muito, no sentido dos horizontes que se abrem e se ampliam em nível de formação. Essa universalidade de contatos proporciona uma abertura muito grande para podermos lidar com culturas diferentes, pessoas diferentes e realidades completamente diferentes, além de uma língua nova. É um horizonte que se abre e depois uma maturidade devido a uma cultura que experimentamos de perto e que podemos trazer como um diferencial, em uma oportunidade de emprego, de cultura, além de outras possibilidades”, destaca o reitor da UCP, Padre Pedro Paulo de Carvalho Rosa, que dividiu com os alunos a experiência pessoal do intercâmbio que fez em Roma, quando cursava Teologia. 

18 alunos vão para países da Europa fazer intercâmbio em instituições de ensino superior conveniadas com a UC

Os alunos são dos cursos de Direito, Psicologia, Fisioterapia, Engenharias Mecânica e de Produção, Economia, Biomedicina, Pedagogia e Arquitetura da UCP. Eles vão estudar em renomadas instituições da Europa conveniadas com a UCP: Universidad de Extremadura, na Espanha; Universidade do Porto, Instituto Politécnico de Leiria e Universidade de Lisboa, todas em Portugal. A universidade também tem convênio com instituições de Ensino Superior do Chile, Colômbia, México, Peru, Uruguai e o mais novo convênio com Moçambique.

Para os alunos que já estão de malas prontas, o intercâmbio promovido pela UCP é um diferencial que a Instituição oferece aos seus estudantes.

“Antes de entrar na UCP eu vi que tinha o programa de intercâmbio e isso com certeza implicou na minha decisão de cursar Engenharia aqui. Eu me candidatei ao processo, pois acho que é uma experiência de vida e amadurecimento também. Já tive outras oportunidades de fazer um intercâmbio e desisti pela imaturidade. São ganhos pessoais e profissionais também”, comenta Lucas Miguelotte, de 20 anos, aluno do 4º período de Engenharia Mecânica que vai estudar no Instituto Politécnico de Leiria.

18 alunos vão para países da Europa fazer intercâmbio em instituições de ensino superior conveniadas com a UC

A aluna do 2º período de Direito, Maria Izabel Feijó Moura, de 18 anos, destaca o crescimento dos estudantes na formação acadêmica e também como ser humano.

“O intercâmbio é bom para a cultura, línguas, quantidade de pessoas que conhecemos. É uma diversidade. A gente aprende muito. Acho muito bacana a UCP ter esse programa, pois facilita todo o processo do aluno que quer vivenciar essa experiência. E é ótimo, pois estamos indo estudar em Universidades de excelência. E nós estamos promovendo lo nome da UCP lá fora”, comenta a jovem que vai para o Instituto Politécnico de Coimbra e já fez intercâmbio no Ensino Médio, no Canadá. 

18 alunos vão para países da Europa fazer intercâmbio em instituições de ensino superior conveniadas com a UCP
A professora dos cursos de Comunicação Social e Marketing da UCP, Raquel Lobão, participou do simpósio Pensacom 2017, que aconteceu nos dias 11 e 12 de dezembro em São Paulo. O evento é realizado pela Intercom em parceria com o Sesc. Na ocasião, a docente apresentou os resultados obtidos no grupo de pesquisa da Universidade, Comunicação, Consumo e Subjetividade, atualmente em funcionamento e certificado pela CNPq.

Professora da UCP apresenta pesquisa na Pensacom 2017, em São Paulo

A pesquisa consiste em uma revisão epistemológica da produção intelectual sobre ficção seriada no Brasil e conta com a fundamental ajuda dos alunos da UCP, Thaís Vasco e Victor Beck, do 4º e 2º períodos, respectivamente, de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda. 
“É importante entender porque os pesquisadores brasileiros têm dado tanta importância aos seriados americanos e delegado a novela a um segundo plano. De que forma esta mudança impacta nosso imaginário coletivo e identidade cultural? Estas são algumas perguntas que estamos tentando responder juntos aqui na UCP", comenta a professora Raquel Lobão.

Professora da UCP apresenta pesquisa na Pensacom 2017, em São Paulo
Delegação de estudantes pesquisadores da Universidade Católica de Petrópolis (UCP) participaram da XVIII Jornada do Programa Jovens Talentos para a Ciência organizada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). O evento foi realizado no último dia 6 de dezembro, no Planetário da Gávea, no Rio de Janeiro, onde os alunos apresentaram os projetos de pesquisa.

A Jornada contou com alunos jovens talentos do Ensino Médio de escolas públicas que participam de três grupos de pesquisa da UCP: Estudos empíricos sobre a conciliação nos Juizados Cíveis de Petrópolis-RJ, do professor Klever Paulo Leal Filpo; Interculturalidade: um estudo de auto e hetero-estereótipos universitários em relação a brancos, afrodescendentes e indígenas, do professor Luís Antônio Monteiro Campos; e Percepção social da violência doméstica contra crianças: Um estudo com famílias de Petrópolis-RJ, da professora Carla Gebara; além de duas bolsistas do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) do CNPq. 
O Núcleo de História e Memória Institucional da Universidade Católica de Petrópolis organizou uma exposição fotográfica sobre a história do 32º Batalhão de Infantaria Leve que será apresentada para o alto comando do Exército Brasileiro na região. Sob coordenação do professor da UCP, Bruno Tamancoldi, a mostra foi elaborada a convite do comandante do 32º, Tenente-Coronel de Infantaria, Ronald Alexandre Mandim de Oliveira para a reunião do Comando Militar do Leste que acontece na próxima segunda-feira (11.12) no batalhão.

O Núcleo de História e Memória Institucional da Universidade Católica de Petrópolis organizou uma exposição fotográfica sobre a história do 32º Batalhão de Infantaria Leve que será apresentada para o alto comando do Exército Brasileiro na região.

Os mais de 160 anos de história do 32º Batalhão, também chamado de “Dom Pedro II", serão relembrados por meio do acervo de fotos que resgatam imagens da sua construção, além de fotos históricas com figuras ilustres como Juscelino Kubitschek, Getúlio Vargas, entre outras autoridades em visita ao batalhão. 

O Núcleo de História e Memória Institucional da Universidade Católica de Petrópolis organizou uma exposição fotográfica sobre a história do 32º Batalhão de Infantaria Leve que será apresentada para o alto comando do Exército Brasileiro na região.

A exposição foi organizada em três dias pelos alunos do curso de História assessorados pelo professor da UCP.

“O 32º Batalhão de Infantaria Leve tem uma relevância histórica profunda entranhada também na história do Brasil e de Petrópolis. Estar como Universidade, como Núcleo de História e Memória Institucional contribuindo um pouco com a nossa expertise em arquivos históricos e fotográficos, envolvendo os alunos nesses processos é de suma importância. Para que possamos dar visibilidade à UCP, ao curso de História e também aproximar a comunidade ao 32º Batalhão. Para nós é motivo de orgulho esse convite”, disse o professor Bruno Tamancoldi.

O Núcleo de História e Memória Institucional da Universidade Católica de Petrópolis organizou uma exposição fotográfica sobre a história do 32º Batalhão de Infantaria Leve que será apresentada para o alto comando do Exército Brasileiro na região.