Busca

            
 
 
O polo EAD da UCP em Teresópolis recebeu, no último sábado (30.03), o projeto Ideias e Debates com a professora Lara Sayão. O evento A cadência do encontro: Filosofia e Educação foi oferecido aos estudantes dos cursos de Pedagogia, História, Filosofia e interessados no tema. O objetivo do evento foi identificar a importância da Filosofia para Educação.

A proposta do encontro foi proporcionar reflexão e debate sobre a relação entre Filosofia e Educação, provocando, por meio da Filosofia, o questionamento acerca da Educação. A atividade foi realizada para os alunos da Universidade dos cursos na modalidade a distância no polo de Teresópolis, que fica no Centro Social e Pastoral ao lado da Igreja Santo Antônio.

“O projeto Ideias & Debates é um espaço de oportunidade de complementação acadêmica para os estudantes da UCP e demais interessados. Este projeto é a confirmação da consolidação da UCP no município de Teresópolis”, comenta o professor Julio Offredi.

Polo EAD de Teresópolis recebe evento Ideias e Debates
O primeiro Concerto Didático da Escola de Música UCP de 2019 ofereceu ao público uma palestra/aula sobre técnicas para aperfeiçoamento musical. O encontro Concerto Didático: Prática Instrumental – Sofisticando o seu Toque aconteceu nesta sexta-feira (29.03) com o músico, arranjador e produtor Caio Ferreira da Silva.

EMUCP promove concerto didático sobre técnicas de aperfeiçoamento

Voltado a músicos profissionais, estudantes de música e demais interessados, o evento teve como objetivo oferecer ao público” o aperfeiçoamento musical com técnicas para aplicação na prática do instrumento. 

“A ideia é abrir para a comunidade, e para o público-alvo, coisas fundamentais para profissionalização do músico para a prática interpretativa. Qualquer instrumentista, seja músico de igreja, da prática solo, de banda, conjunto, independente do instrumento e gênero musical”, explica Caio, que abriu o encontro falando um pouco sobre a diferença entre música popular e erudita.

“Quero mostrar para vocês que elas não estão tão distantes como as pessoas acham. E independente de ser erudita ou popular, a técnica e o aperfeiçoamento são fundamentais”, pontuou o músico, que atualmente toca com a banda Melim e outros artistas. 

No currículo, Caio reúne a participação em vários projetos, shows e gravações com orquestras, bandas, grupos e cantores como Orquestra da UCP; Orquestra do SESC SP; Banda Marcial do Exército Brasileiro - Brasília/DF; artistas como Marina Elali; Carlinhos Brown; Milla Matoso; Larissa Viana; Pe. Fabio de Mello; Liah Soares; Rodriguinho (travessos) e Belo.

Para celebrar o Dia Internacional das Mulheres – comemorado em 8 de março – o Diretório Central dos Estudantes (DCE) e Centro de Teologia e Humanidades da UCP promoveram a palestra O Dia Internacional das Mulheres e a importância de um debate constante. O encontro aconteceu nesta quinta-feira (28.03) e lotou o auditório do campus BC para o bate-papo com as professoras Aline Neves, Diana Oliveira e Lara Sayão. 

DCE e CTH promovem palestra sobre a mulher

O objetivo do evento foi mostrar e entender a importância do dia 8 de março e das mulheres na sociedade e a necessidade de ampliação do debate sobre a temática.

“Normalmente a gente sempre fala do dia 8 de março, do Dia Internacional da Mulher, e reduzimos o Dia da Mulher a isso. A gente sabe que a importância da mulher perpassa o dia 8. Temos mil funções, triplas jornadas cotidianamente. A gente precisa trazer isso para além da universidade, tanto nos espaços da universidade como nos espaços de fora. Isso é um debate constante da universidade; além do dia 8 de março; e para além dos espaços da universidade. Deveria ser uma pauta constante”, explica a estudante de História, Caroline Sutter, diretora de Cultura e Eventos do DCE.

A ideia do encontro foi promover, por meio das falas das professoras e interação com o público, uma análise histórico-conjuntural, psicológica, filosófica e social do ser mulher e a persistência no debate para conscientização e promoção da igualdade de gênero e da garantia dos direitos das mulheres.

“A importância deste evento é a perspectiva de continuidade do debate e a importância, também, dos espaços acadêmicos como processo de formação dos profissionais de todas as áreas possíveis. Temos aqui no evento professoras de Psicologia, Letras, Antropologia e Filosofia. Ou seja, é uma integração dos cursos até para a formação do profissional mesmo que está no cotidiano junto com outras pessoas e com o coletivo, com a sociedade que é para ser o coletivo”, destacou a estudante Isabelle Motta, que mediou o bate-papo.

No mês em que é comemorado o Dia do Consumidor - mundialmente no dia 15 e em Petrópolis durante todo o mês de março - a UCP recebeu nesta quarta-feira (27.03) a palestra Reflexões contemporâneas sobre o direito do consumidor. O encontro aconteceu no Salão Nobre do campus BC e contou com a participação do coordenador do Procon-Petrópolis, Bernardo Sabrá; do o presidente da OAB – Subseção Petrópolis, Marcelo Schaefer; e do professor universitário e advogado especialista em Direito do Consumidor, Miguel Barreto.

Direito do Consumidor é tema de palestra na UCP
O coordenador do Procon-Petrópolis, Bernardo Sabrá, conversou com os alunos sobre o órgão


“É fundamental nós discutirmos as questões relacionadas ao Direito do Consumidor, na medida em que são as grandes questões que são levadas aos nossos Tribunais Superiores. Muitas delas dizem respeito a essa relação de consumo e que por isso mesmo pressupõe-se esses debates que são feitos na academia para que possam também contribuir com os julgamentos e decisões que são dadas pelos tribunais”, observa o coordenador do curso de Direito, Maurício Pires Guedes.

Na gestão do Procon-Petrópolis desde 2017, o coordenador do órgão, Bernardo Sabrá destacou a importância do tema, que faz parte integrante da rotina de todo cidadão. Ele ressaltou, ainda, o convênio firmado entre o órgão e a Universidade para estágio voluntário dos alunos.

“É sempre importante nós disseminarmos o trabalho do Procon-Petrópolis, uma vez que a gente atua numa área que está no dia a dia do povo petropolitano, que é a área consumerista. O nosso intuito aqui é apresentar o nosso trabalho, o objetivo do objeto de atuação do Procon-Petrópolis para poder despertar neles o interesse nessa pauta e também passar a eles este tipo de conhecimento, que é fundamental. O estágio voluntário no órgão pode proporcionar a esses alunos de Direito uma formação profissional e contribuir para o mercado de trabalho futuro”, pontua Sabrá.

Voltado para alunos de Direito e público em geral interessado no tema, o evento teve o objetivo de debater o Direito do Consumidor a partir dos principais temas do Direito Contemporâneo Brasileiro.

O encontro desta terça-feira (26.03) no Expoentes da Literatura, promovido pelo curso de Letras da UCP, abordou as especificidades da escrita nas cartas de Machado de Assis, expondo um lado mais humano do autor. O evento realizado no auditório do campus BC teve a presença da professora Sandra de Brito Bezerra Zimbrão, titular da Secretaria de Educação do Governo do Estado, que lançou o livro O tom confessional e autobiográfico na epistolografia de Machado de Assis há um ano em Portugal e agora no Brasil.

Expoentes da Literatura fala das epistolografia de Machado de Assis

“Acho fundamental abordar esse assunto, primeiro porque os livros são muito ingratos com Machado e na verdade com todos os autores. Você vê um trecho pequeno de uma biografia e acabou. A gente acaba não conhecendo bem. Acho que um livro como esse, este tipo de assunto que aborda o autor além do que ele era como escritor, faz com que passamos a ver a figura humana, passamos a entender porque ele escrevia assim”, comenta a professora, que atualmente desenvolve pesquisas no âmbito da Análise do Discurso, da Pragmática, da Retórica, da Sociolinguística, da Epistolografia e das Literaturas em Língua Portuguesa, nomeadamente a obra e a biografia do escritor Machado de Assis.

Para Sandra, dessa forma o aluno e público em geral se aproximam mais do autor o que desperta e instiga um interesse maior na leitura.

“Acho que isso é fundamental, principalmente para aquele aluno que não lê, para ele se sentir mais identificado. Ele (Machado) deixa de ser aquela figura fria, o presidente da Academia Brasileira de Letras, e humaniza. Ele era filho de escravos, morou no Rio, no Morro do Livramento. Isso vai aproximando, torna mais possível a leitura, a compreensão e até a interpretação contextual. É fundamental esse tipo de palestra e abordagem para entendermos quem ele era”, frisa Sandra, parabenizando o evento como uma forma de valorizar a literatura.
“Acho que temos que resgatar esses nomes, trazer de volta o público para a leitura, para a livraria. Trazer esses grandes valores de volta, que estão sendo perdidos. Muito importante trazer hoje esse conhecimento de um autor brasileiro super reverenciado lá fora”, disse.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000