Busca

            
 
 
Considerando os cinco princípios estabelecidos pela Agenda 21 da Cultura - governança global para o desenvolvimento cultural a partir das cidades; direitos humanos e cultura de paz e convivência; diversidade cultural; sustentabilidade e democracia -, este curso tem como objetivo contribuir com o debate sobre os desafios e perspectivas no processo de articulação entre cidade, patrimônio e desenvolvimento.

Partindo de uma perspectiva histórica, tomaremos como fio condutor o estudo de caso sobre a Villa Aymoré, conjunto de casas tombadas pelo município do Rio de Janeiro, trazendo como contraponto a experiência de preparação do I Fórum Cidade, Favela e Patrimônio, a ser realizado no segundo semestre de 2020, no Rio.

O objetivo geral do curso é reforçar a importância da perspectiva histórica no debate sobre desenvolvimento sustentável, tomando como eixo articulador a relação entre a cidade e o seu patrimônio cultural.

O curso será composto de aulas expositivas intercaladas com leituras críticas, aliada à visita técnica ao Centro do Rio de Janeiro.

Objetivos específicos:
  • Apresentar um panorama da história da cidade do Rio de Janeiro, desde a sua fundação até os dias atuais;
  • Contextualizar a relação entre centro e periferia, a partir de uma perspectiva histórica da formação do território da cidade do Rio de Janeiro;
  • Apresentar o estudo de caso sobre a Villa Aymoré, analisando a relação entre lugar e espaço, entre os elemento os de identidade da própria Villa e a cidade, abordando diferentes dimensões que lhe atribuem significado;
  • Analisar os últimos 10 anos da história da cidade, de 2009 a 2019, tomando como ponto de partida a escolha da cidade como sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016; 
  • Apresentar o contexto e as articulações entorno da organização do I Fórum Cidade, Favela e Patrimônio, contrapondo-o ao momento atual da cidade, do país e do mundo;
  • Refletir sobre a necessidade de novos paradigmas de desenvolvimento, os limites e desafios das políticas públicas de preservação tendo em vista os propósitos da Agenda 21 de Cultura e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).


Ministrante:

Renata Santos: Formada em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997), é mestre (2003) e doutora (2008) em História Social pela mesma instituição. Entre 2009 e 2010, foi pesquisadora recém-doutora do Programa de Especialização em Patrimônio (PEP), oferecido pelo IPHAN, e, posteriormente, professora colaboradora do Mestrado Profissional do mesmo Programa – PEP/MP. Em 2017, foi responsável pela disciplina Políticas Públicas e Desenvolvimento Sustentável oferecida no 1º Curso de Capacitação para Gestores de Bens Culturais organizado pelo Centro Lúcio Costa - Centro Regional de Formação em Gestão do Patrimônio sob os auspícios da Unesco. Desde 2008, é responsável pela Contemporânea, agência especializada em pesquisa aplicada na área de história e no desenvolvimento de projetos de impacto sociocultural. É autora, entre outros trabalhos, de Villa Aymoré. Cidade, Patrimônio e Desenvolvimento, publicado em 2018, e idealizadora do I Fórum Cidade, Favela e Patrimônio, evento oficial paralelo do 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA2020RIO, a ser realizado no segundo semestre de 2020 em parceria com o Museu de Favela (MUF).

 

Público-alvo:

Público adulto em geral interessado pelo tema, estudantes e professores universitários.

 

Conteúdo programático:


Aula I

Início da primeira parte do panorama sobre a história da cidade do Rio de Janeiro. Localizando-se a Villa Aymoré no morro da Glória, um dos sítios mais antigos e emblemáticos da história do Rio, nesta aula nos debruçaremos sobre aspectos da história indígena, sobre a  importância do morro da Glória como palco da emblemática batalha de Uruçumirim, ocorrida em 1567, e sua relação com a fundação
da cidade.
 

Aula II

Continuação do panorama sobre a história da cidade do Rio de Janeiro. Estabelecida a importância histórica do lugar de construção da Villa Aymoré, seguiremos na apresentação da evolução urbana da cidade aos longo dos séculos até o momento de construção da Villa, no início do século XX.
 

Aula III

A história da construção da Villa Aymoré, conjunto de nove casas erguidas com a finalidade de servir de habitação, e o contexto das reformas urbanas empreendidas pelo prefeito Pereira Passos. Analisaremos elementos da jornada desse empreendimento imobiliário batizado com nome indígena, o uso de elementos inovadores para a época, seu processo de tombamento, seu progressivo abandono, sua venda e aquisição por um grupo de investidores privados neste início de século XXI.
 

Aula IV

Estabelecida a relação entre a Villa Aymoré e a formação da cidade, entre espaço e lugar, seu valor enquanto patrimônio e bem cultural, nesta aula nos debruçaremos sobre o contexto político e econômico no qual a Villa foi posta à venda, em 2009, momento em que a cidade foi escolhida pelo Comitê Olímpico Internacional como anfitriã dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.
 

Aula V

Considerando os desafios propostos pela Agenda 21 de Cultura e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, sobretudo o ODS 11, “Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis”, a aula se propõe a realizar um balanço da atual situação da cidade do Rio de Janeiro, considerando as discussões em torno de novos paradigmas de desenvolvimento e da Cultura enquanto quarto pilar do desenvolvimento sustentável. Como contraponto ao estudo de caso da Villa Aymoré, será apresentada a preparação do I Fórum Cidade, Favela e Patrimônio, a ser realizado no segundo semestre de 2020, em parceria com o Museu de Favela (MUF).
 

Aula VI

A fim de reforçar a importância da perspectiva histórica no debate sobre desenvolvimento sustentável, ampliar a reflexão e o debate sobre os desafios e perspectivas no processo de construção da relação entre cidade, patrimônio e desenvolvimento, a aula será realizada no centro de Petrópolis, buscando-se compreender a construção de Petrópolis como Cidade Imperial e sua relação com o Rio de Janeiro.
 

Aulas VII e VIII (Visita Técnica - investimento à parte)

Aula especial, com 6 horas de duração, na cidade do Rio de Janeiro. Na primeira parte da aula, será feita uma visita à sede do Museu de Favela, incluindo a realização do circuito Casas-Tela com a equipe do Museu. O objetivo é que o aluno possa conhecer os modos de trabalho, as estratégias participativas, os desafios de “musealização” e gestão de um museu territorial, assim como o cotidiano da favela e seu patrimônio cultural. Após o almoço, a segunda parte da aula será composta de uma visita à Villa Aymoré, incluindo um passeio pelo centro histórico do Rio e seus principais locais de memória.
Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000